0

Museu Secreto - Colorindo Olympia de Manet - Livros de Colorir


Essa semana tem sido bem estressante. Pipocaram recursos e esse sistema eletrônico (super lento) do judiciário me deixa aflita. Pintar "Olympia" (livro de colorir O Museu Secreto) me ajudou muito a acalmar os nervos e me manter fria. 

Achei que ela ficou tão linda.... Minha versão dessa obra prima. 
Com certeza vou moldurar! :)





Espero que vocês gostem! :)
Eu usei apenas tinta a óleo para fazer essa pintura e o auxílio de uma canetinha preta para algumas áreas conforme vocês podem notar no vídeo. 
As imagens do Museu  Secreto são pequenas. A canetinha ajudou a pintar os olhos e alguns traços mais delicadinhos. 






0

Summer Nights, A Índia parte 1


O livro Summer Nights tem imagens lindas, mas confesso que no início eu estranhei bastante a textura do papel. Tenho a impressão de que os riscos do lápis de cor ficam mais visíveis e mais difíceis de amenizar. Já no Jardim Secreto, Reino Animal e O Feitiço do tempo, o trabalho de colorir parece ser mais fácil. 

A mesma dificuldade eu encontrei nos livros DayDreams e Romantic Country. 
Se alguém sentiu o mesmo, me avise. 
Mas os livros são lindos demais e a gente acaba acostumando e aprende a colorir cada vez melhor.

Prometo mostrar todos logo logo! :)

Por enquanto, segue mais um vídeo rápido do colorido da índia Jurema, que falei na última postagem.
Esta é a primeira parte, mas a segunda já está no canal! 






0

PÓS




os homens e as mulheres nascem crescem
veem como os outros nascem
como desaparecem
desse mistério brota um cemitério
enterram carcaças depois esquecem

os homens as mulheres nascem crescem
veem como os outros nascem
como desaparecem
registram registram com o celular
fazem planilhas depois esquecem
torcem pra que demore sua vez
os homens as mulheres
não sabem o que vem depois
então fazem uma pós

os homens as mulheres nascem crescem
sabem que um dia nascem
noutro desaparecem
mas nem por isso se esquecem
de apagar o gás e a luz

ANGÉLICA FREITAS 
3

Como água para Chocolate



Em 1669, Brant, um químico de Hamburgo, procurando a pedra filosofal, descobriu o fósforo. 

Minha avó, Luz do Amanhecer, era uma índia Kikapu. Ela dizia que todos nós nascemos com uma caixa de fósforo em nosso interior. E que não podemos acendê-los sozinhos. Precisamos, como nessa experiência, de oxigênio e da ajuda de uma vela. 

Só que no nosso caso, o oxigênio deve vir, por exemplo, do hálito de uma pessoa amada. A luz da vela pode ser qualquer coisa: uma melodia, uma palavra, uma carícia, um som...Qualquer coisa. Algo que ative o detonador e acenda um dos fósforos.


Cada pessoa tem que descobrir quais são seus detonadores para poder viver. Já que a combustão que realiza ao acender um deles, isso é que nutre a alma de energia, Tita.

Se não há detonador para os fósforos, então a caixa de fósforo fica úmida. E nunca mais poderemos acender um deles. 


Há muitas maneiras de colocar para secar, uma caixa de fósforo úmida. Pode ter certeza que sim.Há solução. 

É claro que também é muito importante acender os fósforos um a um. Já que se por uma intensa emoção, chegássemos a acender todos de uma só vez, produziremos um resplendor tão forte, que ante nossos olhos aparecerá um túnel esplendoroso, que nos mostrará o caminho que nos esquecemos ao nascer. E que ao mesmo tempo nos chama para encontrar nossa origem divina perdida. 


2








3

Eu não entendo nada




Antigamente quando eu me excedia
Ou fazia alguma coisa errada
Naturalmente minha mãe dizia:
"Ele é uma criança, não entende nada"...

Por dentro eu ria
Satisfeito e mudo
Eu era um homem
E entendia tudo...

Hoje só com meus problemas
Rezo muito, mas eu não me iludo
Sempre me dizem quando fico sério:
"Ele é um homem e entende tudo"...

Por dentro com
A alma atarantada
Sou uma criança
Não entendo nada...

(Erasmo Carlos)



Pin It button on image hover