0

Seios, salas de esperas e Amnésia


Hoje eu tinha horário com um dermatologista. Antes de sair do escritório, percebi que minha carteira estava fora da bolsa, em cima da mesa. Então pensei: "Não posso esquecer minha carteira, preciso dos documentos que estão dentro dela para eu consultar". Vou na bolsa, pego um espelho e um batom, certa de que não irei me esquecer de nada. Me maquio e saio. Chego no consultório e quando a recepcionista me pede meus documentos, percebo que esqueci a carteira em cima da mesa no escritório! Suahsuahs!! Tão eu isso!..Não basta esquecer, eu tenho que lembrar e depois deslembrar* aquilo que eu lembrei. 

Consultas médicas sempre me deixam nervosa. Os médicos, com suas roupas brancas e frias e aquela aparência de quem morreu e esqueceu de se deitar. Raramente eu conheci um médico com vida. Assim como seus consultórios, os médicos são como os quadros de Pieter Aertsen: pura natureza morta.

E a sala de espera? Só existe um lugar mais constrangedor que a sala de espera: os elevadores. Fora isso não há nada. Você em uma salinha, cercado de gente estranha que não tem mais nada pra fazer, a não ser, foliar revistas ou olhar um para o outro. E tem sempre uma mulher com uma criança que não para de correr ou de chorar. 

Ah, e como não falar das recepcionistas ou atendentes? A de hoje não era nada simpática. Não sorria e agia como alguém que opera uma máquina e que faz os mesmos movimentos todos os dias. Travou uma discussão acirrada com a própria mãe ao telefone, o que de certa forma, quebrou um pouco a natureza morta do lugar. 


O médico era mais novo do que eu esperava. Pra minha felicidade, não usava branco e sim uma camisa preta e calça jeans. Muito atencioso e gentil, exceto pelo fato de que, enquanto me explicava o que causava a olheira e os tratamentos existentes, olhava diretamente para meus seios. E eu nem estava de decote.
É muito constrangedor conversar com uma pessoa que hora e outra, dá aquela olhada no seus seios.

O que os homens veem nos seios? Eu sempre me pergunto isso. Alguém avisa para os homens, que seios são apenas carnes, redondas e não a fonte para a felicidade constante. Não existe dinheiro dentro dos seios, pelo o que eu sei e nem uma mina de ouro. Seios são seios.
Eu gostaria muito que os homens olhassem nos nossos olhos ao conversarem conosco, principalmente se eles forem dermatologista especializados em olheiras.


Abaixo, vamos reconhecer os tipos de taradinhos por seios:



Esse aqui é aquele tipo de tarado que fica viajando nos seios. Até que você fala alguma coisa e eles voltam da viagem, fingindo que ouviram o que você disse. São muito comuns em repartimentos públicos e em salas de espera.


Esse tipo de tarado é mais difícil de se detectar. Eles aproveitam da sua distração para comer seus seios com os olhos, descaradamente. Quando você percebe, eles já voltaram seus rostos para o céu, num movimento mais rápido do que o The Flash.




*Deslembrar: ato de deixar de lembrar aquilo que não se esqueceu.

Infelizmente não fui eu quem inventou essa palavra tão linda, e sim o Tigrão, do Ursinho Pooh. Ele é um sábio que sofria de Deslembramento constante, assim como eu. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Caso tenha blog, deixe o endereço do link sempre que comentar. Assim, todos os outros leitores curiosos podem visitar sua página.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quando você comenta, me deixa muito feliz! Sua opinião é muito importante.
Tanto que vou até cantar uma canção: Você é lindo (a), mais que demais, você é lindo (a) sim, onda do mar.... (lá, lá, lá, láaaaaaa)

Pin It button on image hover