8

Paixão...

Eu fico chateada com ele as vezes. Fico magoada por ele não me convidar pra ir ao cinema, ou não me trazer flores depois do trabalho, como fazia na época do namoro. Reclamo que ele anda inerte e enfurnado no quarto com seu vídeo game. Me queixo pelo fato dele sempre fazer as mesmas coisas, deixar os serviços domésticos na minha total responsabilidade e ainda ficar inquieto quando a pia está cheia de vasilhas (as vezes eu não quero limpar nada). E fico mais irada ainda com seus antigos amores que insistem em permanecerem vivas, como se fossem uma espécie de  "Mumm-Ra, o de vida eterna!" (porque elas não morrem?). Mas ele tem sorte por eu não ser  ciumenta.

Mas quando eu de repente caio, tropeço, quando eu vou visitar o fundo do poço, quando eu fecho as portas para todos, absolutamente todos, ele é o único que consegue me chamar e abrir a porta. Ele me ergue e me coloca no lugar. Como se eu fosse um animalzinho selvagem, uma espécie de leãozinho, que somente ele consegue apaziguar. Não só me conforta, mas entende o que eu sinto e as vezes, é como se ele chegasse a sentir a minha própria dor, quando estou desolada. 

O que são as coisas que me irrita perto de toda a ajuda e carinho que ele me dá? Não são nada. Porque quando eu insisto odiar todas as pessoas, ele é pra mim a mais amável de todas. Ele me consola, olha nos meus olhos e lê meu coração. E com um abraço eu tenho a certeza de que ele me entende, completamente. 

Ah, mas como eu sou idiota, de colocar bobagens tão superficiais acima de tudo que a gente sente um pelo outro. Eu e minha vaidade feminina. Eu e a minha irritabilidade tão mesquinha. Quantos homens distribuem flores como se descem um convite para o prazer, cheio de más intensões? Afinal, o que são as flores quando não há mais nenhum sentimento verdadeiro? Elas não são quase nada. O que são os convites para o cinema, perto de todos os lugares que ele me leva quando me olha, ou perto de tudo que ele já fez pra me ajudar? O que são esses convites perto de tudo que ele passou por cima, só pra ficar ao meu lado? Perto de tudo que ele perdeu, de tudo que ele faz pra me fazer feliz todos os dias? O que são nossos 11 anos de história perto de toda formalidade ditada pelos romances? 

A gente faz tanto pra ficar ao lado de quem a gente ama: decepcionamos nossos entes queridos, abandonamos amigos, largamos empregos....Pra depois de tudo, colocarmos pequenas bobagens com um peso muito maior do que elas realmente são. Usamos tudo que fazemos e transformamos em uma espécie de cobrança. Porque ficamos cansados cedo demais. 

Amor, é dedicação total por toda a vida. Reclamamos muito que amar está difícil, que o amor verdadeiro não existe, mas no fundo, não queremos nos expor muito, nem nos machucar muito e por isso recuamos. No amor não se pode recuar. As pessoas dizem: ame a si mesmo, mais que qualquer outro. Mas isso não funciona quando se decide viver um relacionamento e ter sucesso nele. Não pode haver sucesso no amor, nessas condições, porque o amor, é exatamente, o contrário disso. É esquecer de si e amar o outro, cuidar do outro. É ser feliz com a felicidade do outro. Sei que pode parecer ruim, que pode parecer doentio, mas não há como ter sucesso no amor sem entrega. Não há sucesso no amor, sem dedicação extrema. 
Por isso, o amor de mãe é sempre perfeito: só as mães tem capacidade de amar um filho acima de qualquer coisa. Uma mãe acerta com um filho, mesmo quando ela erra e é por isso que quando elas nos magoa, as pessoas dizem: ela faz isso para o seu bem. E faz. Não existe amor que se compara ao amor de mãe, exatamente por isso. Porque elas amam o filho, mais que a própria vida. 

Eu fico triste por me envolver em futilidades, e ficar nervosa com ele. E sei que eu vou continuar ficando nervosa, por muito tempo e isso é uma pena. Mas não se pode fazer muito com deficiências da alma. Eu sinto muito por mim e por ele, porque se eu tivesse um temperamento equilibrado e mais apurado, tudo seria bem melhor. E meu gênio piora muito na TPM.... Mas meu temperamento ruim nunca se sustenta por muito tempo. Basta eu olhar aqueles olhos amendoados e fico parecendo uma criança felizarda. Porque ele é a coisa mais bonita que meus olhos já viram. 





8 comentários:

  1. ooi,adorei o texto ! te convido a participar do sorteio que está rolando no blog ((: beijos


    http://debemcomamake.wordpress.com/
    https://www.facebook.com/debemcomamake

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Adoro sorteios! Vou participar sim! bjoss!

      Excluir
  2. É lindo o texto e me faz lembrar um pouco de mim, é assim mesmo com um relacionamento e quando as coisas ficam mais claras nós vemos que estamos com a pessoa certa. Beijos amiga e parabéns pelo texto lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Andréa! É sempre bom tê-la aqui! :)

      Excluir
  3. "porque o amor, é exatamente, o contrário disso. É esquecer de si e amar o outro, cuidar do outro."

    Que lindo isso, tão bom achar alguém do mesmo "planeta" que a gente rsrs.. Digo isso por sempre pensamos o mesmo sobre o amor e sobre a vida. Sorte de quem tem alguém assim que cuida mas do outro do que a si mesmo. Felicidades :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpando aí os meus erros ortográficos e as conjunções verbais rsrs.. Eu amei o seu texto <3

      Excluir
    2. Nem reparei seu lindo! O importante é você está aqui no Tromba!

      Excluir

Atenção: Caso tenha blog, deixe o endereço do link sempre que comentar. Assim, todos os outros leitores curiosos podem visitar sua página.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quando você comenta, me deixa muito feliz! Sua opinião é muito importante.
Tanto que vou até cantar uma canção: Você é lindo (a), mais que demais, você é lindo (a) sim, onda do mar.... (lá, lá, lá, láaaaaaa)

Pin It button on image hover