2

A Árvore dos desejos


Uma vez um homem estava viajando e, acidentalmente, entrou no Paraíso. No conceito indiano de Paraíso, existem árvores dos desejos. Você simplesmente senta debaixo delas, deseja qualquer coisa e imediatamente seu desejo é realizado – não há intervalo entre o desejo e sua realização.


O homem estava cansado, e pegou no sono sob a árvore dos desejos. Quando despertou, estava com muita fome, então disse: “Estou com tanta fome, desejaria poder conseguir alguma comida de algum lugar.”

Imediatamente apareceu comida vinda do nada – simplesmente uma deliciosa comida flutuando no ar. Ele estava tão faminto que não prestou atenção de onde a comida viera. Começou a comer imediatamente e a comida era tão deliciosa… Depois, a fome tendo desaparecido, olhou à sua volta. Agora estava satisfeito. Outro pensamento surgiu em sua mente:
“Se ao menos eu conseguisse algo para beber…”

Como não há proibições no Paraíso, imediatamente apareceu um excelente vinho. Bebendo vinho relaxadamente na brisa fresca do lugar, sob a sombra da árvore, começou a pensar:
“O que está acontecendo? O que está havendo? Estou sonhando ou existem espíritos ao meu redor zombando comigo?”

E os espíritos apareceram, E eram ferozes, horríveis, nauseantes. Ele começou a tremer e um pensamento surgiu em sua mente: “Agora vou ser assassinado, com certeza!!!!”
Conforme seu desejo, foi o que aconteceu.

Esta é uma antiga parábola e de imenso significado. Sua mente é a arvore dos desejos – o que você pensa, mais cedo ou mais tarde se realiza. Às vezes o intervalo é tão grande que você se esquece completamente que, de alguma forma, desejou aquilo; então não faz ligação com a fonte. Mas se olharmos profundamente, perceberemos que todos os nossos pensamentos, medos e receios estão formando nossas vidas. Eles criam nosso Inferno ou criam nosso Paraíso. Criam nossos tormentos, ou criam nossas alegrias. Eles criam o negativo ou criam o positivo. Todos aqui são mágicos. E todos estão fiando e tecendo um mundo mágico ao seu redor, e aí são apanhados.

A própria aranha é pega em sua própria teia. Ninguém o está torturando a não ser você mesmo. E uma vez que isso seja compreendido, mudanças começam a acontecer. Então você pode dar a volta, pode transformar seu Inferno em Paraíso; é simplesmente uma questão de pintá-lo a partir de um ângulo diferente.

Seu Paraíso depende de VOCÊ!!!


2 comentários:

  1. Adorei o texto! Às vezes o problema não está em alguma coisa, mas em nós mesmos. Frequentemente me pego reclamando que algo não está bom, quando na verdade quem não está vendo aquilo como bom sou eu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso acontece comigo sempre! Na maioria das vezes, reclamar é só uma desculpa para justificar o que está ruim dentro de nós!

      Excluir

Atenção: Caso tenha blog, deixe o endereço do link sempre que comentar. Assim, todos os outros leitores curiosos podem visitar sua página.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quando você comenta, me deixa muito feliz! Sua opinião é muito importante.
Tanto que vou até cantar uma canção: Você é lindo (a), mais que demais, você é lindo (a) sim, onda do mar.... (lá, lá, lá, láaaaaaa)

Pin It button on image hover