5

Machismo não existe, nem ditadura da beleza, nem nada - Eles disseram


Um dia qualquer no Facebook, entre as publicações banais do dia dia, eis que surge uma foto de Mallu Magalhães, comendo uma refeição, com carinha de satisfeita e agradecida. Na legenda, ela escreveu: "Só gratidão aos amigos da Sucréer, de Lisboa... Tantos prazeres por lá!"




Mas o que chamou mesmo a atenção das pessoas não foi o biscoito colorido, não foi a artista num momento de gratidão ou satisfação. Foi o peso dela, é claro!



Que país machista, que país atrasado. Mallu estava magrinha e publicaram várias matérias dizendo que ela estava até com anorexia. Mallu Magalhães publica uma foto comendo e dizem que ela está gorda. Onde que ela está gorda? E se caso tivesse, qual o problema nisso? Ela é uma artista, uma cantora. Está aqui a publicar um momento bonito da vida dela, um sentimento de gratidão e as pessoas no seu mundo vazio só sabem falar de peso, de gravidez. 



Pra vocês terem uma ideia, houve quem disse nos comentários que o fato da maioria das pessoas estarem prestando mais atenção no peso dela do que no seu talento propriamente dito, era coisa normal, que acontece casualmente. Teve quem disse também que a culpa era da sociedade por achar que ser gorda era coisa ruim. Que era legal chamar alguém de gorda e que isso não deveria ofender ninguém. 

Outra pessoa ainda deu o seguinte exemplo: que homens chamam uns aos outros de gordos. Por que então mulheres não podem ser chamadas de gorda?



Tentei explicar a moça aí da "igualdade" que no caso dos homens, a brincadeira toma uma proporção diferente, afinal, um homem não precisa ser magro pra conseguir emprego, ninguém duvidará da sua capacidade porque ele tem pancinha de chopp. A mãe da namorada dele não dirá: Filha, larga esse cara, ele está um pouco acima do peso, sabe? Ele não é discriminado, ele não perde emprego por ser flácido, por ter bunda e peitinho caído. Aliás, existem inúmeras reportagens na internet que clamam que as mulheres preferem os homens barrigudos e gordos (oi?).


Acordem! A mesma sorte nós mulheres não possuímos. 

A banalização é tanta, a falta de raciocínio é tamanha, que estes indivíduos simplesmente não perceberam coisas bem simples: Primeiro, que a Mallu não está gorda, mas como a sociedade tende a avaliar a mulher muito mais por seu porte físico do que por sua capacidade ou competência, muitos a avaliaram desnecessariamente desta forma.  E este caso é só um pequenino exemplo do que acontece todos os dias. 

Chico Buarque exibe por aí a carinha já enrugadinha, grandes bolsas no olhar. Mas é charmoso, dizem que parece vinho: fica melhor e mais bonito com os anos. Vai uma cantora deixar a cara enrugar e as bolsas saltarem aos olhos! Não faz show, não aparece na tv. As pessoas olham pra ela e pensam: essa aí já foi, seu tempo já passou. 


Não é atoa que cada vez mais, a gente vê atrizes, cantoras, jornalistas e outras profissionais de diversas áreas esticando a pele do rosto até deformar a expressão da face. Porque elas sabem, nós sabemos, que sem nossa juventude, não somos sequer consideradas. 



Imagem de um site que mostra como Madonna estaria sem plástica


Se a gente puder ser um pouco menos banais e prestar mais atenção no problema em geral, perceberemos que em primeiro plano, não é o talento da mulher que importa num todo e sim, seu porte físico. Só num segundo plano seu talento é observado. As vezes, nem em segundo plano. Isso é resultado de uma sociedade machista que submete à mulher a uma ditadura de beleza pesada.
  
Segundo que, realmente chamar alguém de gordo não deveria ser ofensa. O que não quer dizer necessariamente que chamar alguém de gordo é algo adequado ou necessário!!! Pior ainda quando este tipo de avaliação persegue um ser humano do seu nascimento até a morte: que é o que acontece com todas as mulheres. Até quando ela é magra. Prova disso, é este caso da Mallu e inúmeros outros que vemos na internet todos os dias. 

Aliás, meses atrás publicaram uma foto da Fernanda Gentil na praia, com a legenda insinuando que a jornalista ostenta um corpo bem mais avantajado do que ela parece ter na televisão, e que a mesma estaria fora de forma. 


O que mais chama atenção, é que ela possui um corpo normal na foto, de uma mulher até magra, mas dentro da normalidade. Como não exibia nenhum osso ou estrutura esquelética, como não tinha os peitos quase estourando por causa de uma prótese, como não tinha um bumbum enorme, sua imagem de uma mulher normal foi mais que suficiente para tachá-la de "fora de forma".

Agora eu vos pergunto? Que importância tem para uma jornalista, formada e empregada por uma famosa rede de televisão, se ela é gorda ou magra? O peso de William Bonner é constantemente vigiado pela mídia? Claro que não. 

Lá nos comentários,  há quem jura que essa ditadura da beleza contra a mulher não existe não, sabe? É coisa normal. Reclamaram, (inclusive algumas mulheres), que tudo isso são choromelas desnecessárias, que estamos ótimas, somos super valorizadas, poderosas sabe?

Teve até quem disse que isso não é machismo não, é na verdade, feminismo, pois quem dita essas normas de beleza é a própria mulher. (Morri!)


Pensei até em responder o indivíduo, com intuito de explicar pra ele que o comportamento machista é algo disseminado nas próprias mulheres também, que agem nesses termos, por tradição, costume, educação....Mas sério, fiquei com preguiça. É mais fácil culpar a mulher mesmo, é claro. 

Ainda dizem que a mulher conquistou a liberdade, o poder. Foi só uma foto, mas que representa muito nossa realidade, que demonstra bem como é nossa realidade e que só vem a comprovar que nunca fomos tão reprimidas, menosprezadas. A mulher não passa de um esteriótipo, uma carcaça. É como se só existíssemos pra ser um cabide, pra satisfazer a visão do outro, agradar o outro. Somos escravas da ditadura da beleza do nosso século, somos escravas do comércio, somos escravas da avaliação mesquinha do sexo masculino.

É cantora, mas não importa se não tem peitos grandes. É pintora, mas não importa se for gorda. É secretaria, mas não tem competência se for feia. É cientista, mas é considerada uma fracassada se não for casada, porque não passa de uma solteirona. 

É por essas e outras que tenho vontade de vomitar toda vez que ouço a televisão dizendo que a mulher moderna está no poder, que ela não tem nada pra reclamar porque já trabalha fora, é a maioria nas universidades e tem o direito de votar. 

Aquelas que reclamam são tachadas de estúpidas, feministas, viram piadinha. Afinal, já temos direitos demais. Direito de ficar calada toda vez que um homem sopra palavras chulas nos nossos ouvidos no metrô. Direito de trabalhar fora o dia inteiro e chegar em casa ter os afazeres domésticos sob, unicamente, nossos cuidados (afinal, coitado do homem, ele trabalha fora o dia inteiro...) O direito de criar nossos filhos sozinhas, mesmo quando casadas, porque esta é a obrigação da mulher. O direito de andar com a bunda de fora, de encher o peitos de silicone se a gente quiser. O direito de ganhar menos que o colega do lado, mesmo possuindo mais competência, mesmo possuindo mais preparação profissional, só por ser simplesmente mulher. O direito de lavar as vasilhas, de limpar o chão do banheiro que toda a família utiliza. 

Ah,. nossos direitos....Ah, nossas conquistas...A mulher moderna e suas grandes conquistas. Estamos de parabéns! Algumas mulheres me envergonham defendendo esse tipo de tratamento dado às nossas artistas, às nossas profissionais, às nossas donas de casa: a todas as mulheres, inclusive elas mesmas. Não é atoa que no geral, ganhamos menos que o sexo masculino. Temos muito que aprender.


5 comentários:

  1. Fiquei emocionada ao ler esse texto é a pura verdade, eu sempre me incomodei com padrões de beleza, eu realmente não acredito quando dizem que não existe machismo e preconceito na nossa sociedade, que isso é algo superado, na verdade é algo mascara, tão mascarado que as vezes nos pegamos sendo machistas e preconceituosos, se livrar de um preconceito é mais difícil do que criar um preconceito.
    Bj
    http://eupossomorrerhoje.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito difícil mesmo, principalmente porque está enraizado na nossa cultura e educação, Amei o nome do seu blog! <3

      Excluir
  2. Me dó ler na legenda da foto da jornalista o "teoricamente". "Teoricamente, ela tem um corpão". Como se o corpo dela, do jeito que está ali agora, não fosse um "corpão". Corpão pra esse povo deve ser aquelas mulheres-cavalo, anorexicas, mas com o corpo mais musculoso que um touro. A jornalista é linda, o corpo dela é lindo.

    Sempre surge essa do "homem de verdade". Homem de verdade não se importa com a aparência da mulher e blá blá blá... Só no facebook. Porque o que tem de homem que evita mulher gorda, "feia", etc e tal... Devem ser homens de mentira né

    É muito desanimador quando a gente pensa na situação atual... Muita gente se engana pensando que a situação da mulher melhorou, que agora a gente tem mais voz, essas coisas. Mas no fundo no fundo tudo ficou mascarado. A gente tem uma mulher como presidenta e nunca um presidente foi tão criticado. Parte das críticas não são pela administração, mas por ela mesma. Já vi sites de notícias publicarem artigos criticando as roupas da Dilma. Que que isso tem a ver?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina, verdade. Nunca vi um presidente ser tão desrespeitado. Será mera coincidência? Acho que não.

      Excluir
  3. Sinto muito, mas não consigo concordar com uma parte do post: nossa situação realmente não melhorou? Estudamos, podemos falar em público, ser presidentes, votar, trabalhar... Eu sei que MUITAS coisas ainda não foram conquistadas, mas agora, uma mulher tem muitos mais direitos que antigamente! O fato de estarmos opinando sobre isso já é uma coisa conquistada pelas feministas de antes. Hoje temos muito mais do que as pioneiras desse movimento tinha e, por sua vez, espero que as gerações futuras percebam que apesar de que há muitas coisas a serem conquistadas, muitas outras já foram. Apenas perceba que a luta delas não foi em vão e muitos direitos são nossos, hoje.

    ResponderExcluir

Atenção: Caso tenha blog, deixe o endereço do link sempre que comentar. Assim, todos os outros leitores curiosos podem visitar sua página.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quando você comenta, me deixa muito feliz! Sua opinião é muito importante.
Tanto que vou até cantar uma canção: Você é lindo (a), mais que demais, você é lindo (a) sim, onda do mar.... (lá, lá, lá, láaaaaaa)

Pin It button on image hover