6

2015 se foi e fizemos sim, coisas boas!




Alô meu povo! E o ano de 2016 chegou. Cheio de ameaças da crise financeira, mas chegou. 

O importante é manter o pensamento positivo. Quem sabe este não será o melhor ano do nosso país? Quem sabe que, com a crise, a gente cresça e produza mais? Quem sabe?

Mas como foi o ano de vocês? Já pararam pra pensar nas coisas boas alcançadas?

Bom, é que a gente sempre se martiriza pensando apenas naquilo que deixou de fazer. Mas nunca consideramos as coisas legais que fizemos. Ainda que pareçam pequenas, eu aprendi que elas devem ser lembradas e consideradas. 







Aliás, essa é uma atitude que eu tenho feito até mesmo, no dia a dia. Eu tenho um problema muito grande: sempre acho que estou fazendo pouco, que deixei por fazer, que não fiz o suficiente. Penso mais nas coisas que não deu tempo de concluir do que naquelas que eu executei.

Pensando nisso, eu passei a fazer uma listinha, ao final do dia, das coisas legais que eu consegui concluir: uma tarefa que estava por fazer, uma defesa que eu tinha que elaborar, uma gaveta que eu consegui arrumar...Tudo, anoto cada coisinha boba. E quando termino a lista, percebo que apesar de não ter feito tudo que eu queria, fiz mais que eu pensava ter feito. O que me deixa bem mais feliz e tranquila. 

Então, esse ano, eu proponho pra você algo diferente: que não só escreva as metas para o ano que vem, mas que tente se lembrar de coisas boas que você conseguiu realizar: um emprego num momento em que estava desempregado, uma amizade reatada, mudança de comportamento (talvez em alguns momentos tensos você conseguiu manter a calma)..,enfim, qualquer coisa. 

Pra não esquecer as coisas legais que fiz durante o ano, até baixei um aplicativo. O nome dele é "Handy Diary". Sempre que acontece uma coisa legal, eu corro lá e anoto, Só escrevo coisas legais, nada de fracassos, pois como já dizia uma antiga música do Pato Fu:  

As brigas que ganhei
Nem um troféu
Como lembrança
Pra casa eu levei

As brigas que perdi
Estas sim
Eu nunca esqueci...

E o que eu fiz de bom esse ano?

Eu nunca estabeleço mais de 3 mestas. Mas esse ano, tinha 4 submetas importantíssimas pra fazer:

1)Pós graduação
2) Carteira de Habilitação (pasmem, eu não tinha até hoje e como eu tenho motorista na empresa, acabei deixando o mais tardar possível.
3)Melhorar a administração dos meus processos e andamento processuais. Acho o informativo que a empresa paga pra mim insuficiente. 
4) Fazer pelo menos 2 provas de concurso. Sim, porque eu estudo mas não faço concurso. Isso não é nada condizente. 
5) Fiz mais 3 amigos legais em BH e conheci profissionais importantes. 



De todas as metas, a pós foi a única que não concluí. Fazia muito tempo que não concluía uma meta, mas surgiu coisas mais importantes, como a minha saúde e eu não teria disposição psicológica pra fazer a pós. E do jeito que o mercado anda ingrato com quem estuda, sinceramente não me arrependi. Mas isso reforçou minha tese de que 3 metas é mais que suficiente por ano. Desde que elas sejam objetivas e importantes. Por falar nisso, nesse vídeo aqui eu explico mais ou menos como eu faço. 





Bom, eu estou ainda nesse ano, cumprindo uma das minhas submetas que é advogar por pelo menos 5 anos antes de iniciar os estudos para a magistratura. Claro que eu vou continuar advogando, pois é meu sustento, mas 2016 a dedicação será quase exclusiva aos cursinhos de magistrados. 



Bom, já que este ano eu estava mais tranquila com relação as minhas metas, voltei mais pra mim. E consegui pequenas vitórias.



-Perdi 38 quilos

-Consegui tirar carteira de Habilitação
-Aprendi a andar no centro de BH de carro (com pequenos acidentes, mas aprendi)
-Perdi o medo de andar em BH sozinha: agora programo o GPS e lá vamos nós! Também vou de ônibus e metrô. 
-Tive um pequeno mais considerável aumento de salário.
- Muitas vitórias processuais para a empresa
-Consegui providenciar um ótimo organizador online de processos e acompanhamento de publicações (estava precisando muito disso, além do informador que eu já tinha). E de graça!!! 
- Me libertei do amor obsessivo (graças ao feminismo e a cura kármica)
- Li Shopenhauer, Marie Kondo (consegui manter meu guarda roupa arrumado já faz mais de 3 meses graças a ela) e ganhei um monte de livros de colorir. Um deles do pequeno Príncipe



Foram muitas coisas boas. As ruins prefiro não comentar. hahaha!!!
Mas das coisas boas, as pequenas foram as melhores, como estas que anotei no Handy Diary.














E o aplicativo é cheio de emotions pra você definir de forma geral como foi seu mês. No dia 04 novembro, como vocês podem ver aí na imagem, eu estava com muito sono. 


,








Tá vendo? O aplicativo Handy Diary é muito útil, pra gente não esquecer as pequenas coisas, mas que na verdade, são as mais espontâneas e as que nos deixam felizes sem muito esforço. 

Não se esqueça delas e principalmente, não esquece do seu esforço, do melhor que você deu, ainda que este melhor não tenha sido suficiente. Reconheça seus esforços e suas conquistas, sejam elas pequenas ou não. Reconheça pequenos mimos que as pessoas que estão ao seu redor, fazem pra te ver feliz. Isso é muito importante. Tem gente que quer tanto coisas cinematográficas que esquece que o mais simples é o mais importante (já dizia Renato Russo).


Feliz ano novo pra todos!





6 comentários:

  1. Maravilhoso seu post, parabéns pelas conquistas! Obrigada pelas dicas sobre valorizar cada coisa boa que fazemos, ou que fazem por nós. Eu mesma preciso tentar olhar mais o lado positivo do que o negativo da vida, pois sou extremamente pessimista devido à uma depressão que enfrento há anos. Já deixei muita coisa de lado, sonhos, objetivos de vida, e durante tanto tempo...Suas palavras neste post me ajudaram muito, você nem sabe como! Tenha um excelente 2016, com muita paz, saúde, prosperidade e tudo de bom!

    Abraços,

    Bia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a postagem pode te ajudar um pouco "Anônimo".
      Sobre a depressão, eu fiz um vídeo. Pode te ajudar também.
      https://www.youtube.com/watch?v=kUNPAUsu3rU
      Obrigada pela presença. Beijos!

      Excluir
  2. Muito bom! Preciso fazer isso também. Quando olho para trás, tendo a me lembrar apenas das coisas ruins que me aconteceram, e isso me desanima bastante. Eu não tenho costume de anotar fatos como você faz, mas definitivamente preciso pelo menos me lembrar mais das coisas boas do que das ruins (e encarar as ruins de forma mais positiva).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão de anotar é mais uma estratégia para o cérebro. Minha psicóloga me ensinou que nosso cérebro tende a se lembrar mais dos problemas e daquilo que deixamos de fazer. Falei pra ela sobre meus sentimentos de frustrações e ela me perguntou: Cite 3 coisas boas que você fez essa semana, por mais simples que elas sejam. E eu não conseguia me lembrar de nenhuma. Daí ela me ensinou a fazer a caixinha da felicidade, onde você deposita uma pequena vitória todo dia numa caixa. Mas achei o aplicativo mais prático. As conquistas diárias profissionais, eu anoto na minha agenda mesmo, no final do dia. Quando você escreve diariamente, sobre algo que enfrentou, nem que seja sua própria preguiça, você se sente mais forte e mais consciente das suas conquistas.

      Excluir
  3. Obrigada Valdemir! Volte mais ao blog! Beijos!

    ResponderExcluir

Atenção: Caso tenha blog, deixe o endereço do link sempre que comentar. Assim, todos os outros leitores curiosos podem visitar sua página.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Quando você comenta, me deixa muito feliz! Sua opinião é muito importante.
Tanto que vou até cantar uma canção: Você é lindo (a), mais que demais, você é lindo (a) sim, onda do mar.... (lá, lá, lá, láaaaaaa)

Pin It button on image hover